Notícia

Tempos do COVID-19

Aos nossos estimados clientes,

Sabemos que este é um momento difícil e stressante para todos nós.  O Covid-19 atingiu-nos a todos de uma forma nunca vista provocando o distanciamento social e alterando o dia-a-dia de milhões de pessoas em todo o mundo, forçando muita gente a ficar em casa. Infelizmente, no mercado imobiliário, mesmo no meio de uma pandemia global, ainda há pessoas que precisam vender os seus imóveis, e pessoas que precisam comprar.

Na Atlantic, queremos oferecer-lhe estabilidade e conforto sabendo que as suas necessidades imobiliárias ainda estão a ser satisfeitas de forma segura e responsável.  No nosso site (www.atlantichouses.net), continuamos a oferecer-lhe diversas oportunidades de compra de imóveis e mantemo-nos a trabalhar e ao serviço dos nossos clientes.

A nossa equipa toma todas as precauções necessárias em conformidade com as recomendações das entidades de saúde e do governo.

Os nossos consultores limitam o contacto com o público em geral e usarão meios alternativos de comunicação sempre que possível, tais como mensagens, chamadas telefónicas, e-mails e videoconferências para se protegerem a si e se manterem protegidos os nossos clientes.

Estamos empenhados em usar a tecnologia para o ajudar a (lhe?) fornecer com segurança o melhor serviço possível. Isto inclui visitas virtuais ao imóvel ou apresentações digitais sempre que possível.

Nada é mais importante neste momento do que a saúde e a segurança dos nossos clientes e concidadãos em todo o país.

Notícia

Lisboa: Preços das casas só caíram no Parque das Nações. Subidas chegam aos 40%

Lisboa continua a ser o município com o preço mediano de venda de casas mais elevado do país. A tendência de subida, no último ano, foi quase generalizada. Apenas uma freguesia viu os preços descerem.

Lisboa continua a estar na linha da frente no que toca à subida dos preços das casas. O preço mediano de venda na capital atingiu os 2.877 euros por metro quadrado, no terceiro trimestre, mais 24,3% do que no período homólogo. Entre as 24 freguesias, apenas no Parque das Nações se verificou uma queda, de 1,9%, para 3.143 euros por metro quadrado. As subidas chegaram aos 40%.

Os preços das casas dispararam, em Lisboa, no terceiro trimestre do ano passado. A subida média entre as 24 freguesias foi de 25% face ao período homólogo, sendo que nas Avenidas Novas o aumento foi de 40,7% (para os 3.565 euros por metro quadrado). Considerando as maiores subidas, seguiram-se Campolide (37,9% para 2.710 euros por metro quadrado) e Ajuda (33,2% para 2.646 euros por metro quadrado).

Notícia

Avaliação bancária das casas no valor mais alto desde o primeiro trimestre de 2008

Há 21 meses consecutivos que a avaliação bancária está em alta. Em média, cada metro quadrado, em Portugal, consegue uma avaliação de 1.220 euros junto das instituições financeiras.

A avaliação bancária continua sem dar sinais de abrandamento. E, pelo vigésimo primeiro mês consecutivo, em dezembro, voltou a aumentar, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Atingiu os 1.220 euros por metro quadrado, o que representa o valor mais elevado em quase 11 anos. Trata-se de um máximo desde o primeiro trimestre de 2008.

A avaliação que é utilizada pelos bancos na hora de conceder crédito à habitação mantém-se em alta. No último mês do ano passado, atingiu os 1.220 euros por metro quadrado, exatamente o mesmo valor fixado no primeiro trimestre de 2008, quando o INE divulgava estes dados trimestralmente e não com uma periodicidade mensal.

Novidades

Imóveis Arrendamento

Imóveis Venda

Compare listings

Comparar